Pular para o conteúdo principal

Programa da Chapa

Nosso trabalho se pautará pela defesa da Universidade Pública e gratuita e por condições apropriadas de trabalho, ensino e pesquisa para @s professor@s doutor@s da USP, cuja excelência acadêmica deve promover, entre outras coisas, a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Propomos-nos, assim, a efetivar um mandato orientado pelos princípios da democracia e transparência na veiculação de informações, bem como no desenvolvimento de mecanismos de discussão e consulta aos/às professor@s doutor@s tendo em vista construir, coletivamente, posições que representem os interesses da nossa categoria de forma independente em relação à administração central. Para tanto, propomos os seguintes eixos da atuação:

  • Defesa do financiamento exclusivamente público para USP, de forma a garantir sua autonomia de pensamento e pluralidade na produção do conhecimento, o que exige, necessariamente, uma gestão democrática e transparente de seus recursos.
  • Defesa de condições de trabalho, ensino, pesquisa e extensão d@s professor@s doutor@s, o que implica, em primeiro lugar, salários compatíveis com a formação d@s docentes da Universidade, bem como garantia da contratação preferencialmente em regime de dedicação integral de trabalho (RDIDP), e sua manutenção, salvo nos casos em que docentes e departamentos tenham acordo em relação à alteração.
  • Defesa da reposição dos "claros" abertos pelas aposentadorias com contratos em RDIDP, de forma que a contratação de substitutos (temporários) não se torne uma política de recomposição do quadro docente.
  • Defesa de avaliações do trabalho docente descentralizadas e não punitivas, de caráter qualitativo, capazes de considerar tanto o conjunto de atividades dos professores (ensino, pesquisa, extensão e gestão) quanto as especificidades de cada área do conhecimento.
  • Combate à criminalização, censura e/ou perseguição política de docentes, estudantes e funcionári@s técnic@-administrativ@s, seja em consequência do pleno exercício do direito de organização e manifestação e/ou da promoção de determinadas atividades de cunho acadêmico-científico com viés crítico e politizador, que também é função da Universidade.
  • Combate à política de eliminação ou precarização de “estruturas” da USP que, para além do atendimento à comunidade universitário e público em geral, também constituem espaços de ensino, pesquisa e extensão, como o HU e as creches.
  • Combate ao machismo, sexismo e racismo e demais formas de opressão e discriminação dentro da Universidade e na produção de conhecimento

Postagens mais visitadas deste blog

Pauta da Reunião do CO de 11/12/18

I - EXPEDIENTE 1 - Discussão e votação da Ata da 992ª Sessão do Conselho Universitário, realizada em 13.11.2018. 2 - Apresentação dos novos membros do Conselho. 3 - Comunicações do M. Reitor. 4 - Eleição de um membro do Co para compor o Conselho Curador da Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo - FUSP, na vaga decorrente do término do mandato da Prof.ª Dr.ª Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, nos termos do inciso III do artigo 13 do Estatuto da FUSP. 5 - Palavra aos Senhores Conselheiros.

II - ORDEM DO DIA

Comunicação 13/03/19

Prezad@s colegas professor@s doutor@s,

Em primeiro lugar, lamentamos pela demora no envio do relato da última reunião do CO, que se realizou em dezembro, portanto, já sob o clima de obscurantismo e perseguição às instituições de ensino e professor@s de todo país, inclusive nas Universidades, que se intensificou após a eleição presidencial.
De modo sumário, poderíamos dizer que 2018 foi marcado pelo crescimento de ataques a toda e qualquer política ou iniciativa que visasse diminuir os escandalosos índices de desigualdades existentes em nosso país ou a defesa e proteção de grupos em situação de vulnerabilidade social, econômica ou política. Esse movimento se materializou em práticas e discursos de incitação à violência contra os defensores dos direitos humanos, direitos das mulheres, direitos da população LGBTQ, em uma clara tendência à criminalização dos mais pobres e dos movimentos sociais, sindicais, estudantis e populares.
Neste contexto, de abatimento generalizado dos setores que …

Relato da Reunião do Conselho Universitário de 26/06/2018

Depois da aprovação da ata da reunião anterior e da apresentação dos novos membros do conselho, o reitor usou da palavra para comunicar o acordo firmado com os funcionários técnico-administrativos referente ao reajuste no Vale Refeição como condição para a suspensão da greve. O valor recebido que era de R$690,00 mensais passou para R$830,00 beneficiando também os docentes da universidade.
Foram homologados dois membros da CAD, ambas reconduções de cargo e foi votado um novo membro para o conselho da EDUSP. Para este segundo cargo foi eleito o professor Clodoaldo Grotta Ragazzo do IME.
O tema central da reunião do conselho foi a apresentação pela COP de uma revisão do orçamento. A COP demonstrou grave preocupação de ter superestimado o crescimento econômico para este ano. O motivo da reavaliação é que a previsão de arrecadação para este ano teria sido superestimada. Segundo o professor Dante (a apresentação dele pode ser consultada aqui), relator da COP, havia sinais de reaqueciment…