Pular para o conteúdo principal

Eleição Reitoral, Hoje - Consulta à Comunidade, Decisões do último CO

Caros colegas, bom dia!

Nesta segunda-feira, 23/10/2017, a comunidade USP participa da consulta relativa à eleição que formará a lista tríplice a ser submetida ao nosso governador com vistas à Sucessão Reitoral, uma vez a gestão Zago/Vahan esteja chegando ao seu final.

Como todos devem saber, uma vez termos recebidos em nossas caixas postais nas últimas semanas notícias sobre o desenvolvimento da campanha desta sucessão, as chapas candidatas são:

a) Reitor: Vahan Agopyan; Vice-Reitor: Antonio Carlos Hernandes
b) Reitora: Maria Arminda do Nascimento Arruda; Vice-Reitor: Paulo Borba Casella
c) Reitor: Ildo Luís Sauer; Vice-Reitor: Tércio Ambrizzi
d) Reitor: Ricardo Ribeiro Terra; Vice-Reitor: Albérico Borges Ferreira da Silva

Nesta postagem demarco como atuarei nesta eleição, afinal, além da consulta à comunidade USP que acontece hoje, na próxima segunda-feira, dia 30 de outubro, acontecerá a eleição da lista tríplice pela Assembleia Universitária (prevista pelas normativas uspianas). Como sou membro do CO, portanto, tenho direito à voto neste colégio eleitoral.

Anuncio que na consulta de hoje meu voto será para a chapa composta pelos professores Ildo Luís Sauer e Tércio Ambrizzi, pois ao meu ver, além de ter afinidade com muitas das propostas apresentadas durante sua campanha, considero que esta é a única chapa que não se origina em grupos políticos que deram sustentação aos últimos 8 anos de gestão reitoral da USP (gestões Rodas e Zago). Período no qual a USP foi levada à uma profunda crise financeira, fruto tão somente da má gestão dos órgãos centrais de nossa universidade durante os últimos 8 anos.

Anuncio também que como representante de categoria no CO, Professores Doutores, na eleição propriamente dita não levarei em consideração tão somente minha posição e avaliação pessoal no momento do voto. Portanto, declaro desde já que na próxima segunda meu voto respeitará os resultados da consulta que vem sendo realizada hoje, seguirei fielmente aquilo que expressar a vontade da maioria dos participantes da categoria docente na consulta de hoje.

Fico à disposição para qualquer esclarecimento sobre esta minha posição.

Termino deixando links para documentos publicados pela Secretaria Geral da USP, entre os registra-se todas as decisões tomadas pelo CO em sua última reunião, no dia 26 de setembro, bem como disponibiliza apresentações realizadas durante a sessão. Sem dúvida, a reunião mais burocrática que já participei nos meus últimos quase 4 anos de CO, com quase nenhuma questão polêmica e poucos debates mais acalarodos.


Abraços a todos;
Zé Renato

Comentários

  1. Boa noite, Zé Renato. Agora com os resultados da consulta, o que você considera que seria seguir com seu voto os resultados da consulta?
    Em mensagem distribuída pela Comissão Eleitoral em 16/10, a chapa Vahan-Hernandes afirmava literalmente: "Na fase do processo eleitoral em que nos encontramos, já é possível constatar claramente a existência de duas visões de universidade completamente antagônicas entre as chapas candidatas. A nossa e a dos opositores."
    Bom, esta visto que os resultados da consulta mostram, entre os docentes, uma preferência muito nítida pela visão dos opositores. Com efeito, a soma de votos das chapas de Maria Arminda e Ildo Sauer entre os docentes dá 1.402, contra 1.210 da soma de Vahan e Terra.
    Então, creio que acompanhar a consulta é acompanhar a evidente vontade de mudança da maioria dos professores: não votar em Vahan, e votar nas chapas opositoras.
    Um abraço
    Adrián.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, acabo de responder ao seu comentário com o post sobre a orientação de meu voto.
      Abs, Zé Renato

      Excluir
  2. Oi Zé Renato. Tudo bem? Vc acha que a maioria dos doutores votou nas duas chapas do "establishment", isto é, da Vahan e da Terra? Como Adrián falou em cima a soma dos votos dos professores para Maria Arminda e Ildo é maior que Vahan e Terra. Vc tem certeza que vc est[a seguindo os desejos da sua categoria? Pode explicar mais seus argumentos para sua intenção de votar em Vahan, isto é, para a continuação do desmonte da USP? Abs, Sean

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, acabo de responder ao seu comentário com o post sobre a orientação de meu voto.
      Abs, Zé Renato

      Excluir
  3. Zé Renato. Ontem escrevi, mas parece que não foi!
    1. Não sabemos como os doutores votam, impossível saber pelos dados que temos
    2. O que temos como daro: o resultado da consulta geral.
    3. Portanto, ou se faz um levantamento sobre o voto dos doutores, ou se decide considerar o resultado geral.
    4. No IP, depois do debate que ocorreu lá na segunda feira, cerca de 10 doutores se reuniram e todos os 10 manifestaram seu voto: ou no Ildo ou na Maria Arminda; ninguém votou no Vahan ou no Terra.
    abraços, adriana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara, acabo de responder ao seu comentário com o post sobre a orientação de meu voto.
      Abs, Zé Renato

      Excluir
  4. Bom, acho que a "vontade da maioria dos participantes da categoria docente na consulta" expressa insatisfação com a "situação" Zago (leia-se Vahan/Terra) e preferência pela "oposição" Arminda/Ildo. Como professora doutora, espero que esta seja a leitura do colega, meu representante no CO da USP.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara, acabo de responder ao seu comentário com o post sobre a orientação de meu voto.
      Abs, Zé Renato

      Excluir
  5. Prezado Zé Renato,
    Concordo com a avaliação dos colegas que se manifestaram acima:
    1. A comunidade USP escolheu as duas chapas de oposição e rejeitou o atual projeto para a Universidade, que vem sendo implantado pelo Reitor Zago e que terá continuidade numa possível gestão Vahan;
    2. Os professores, considerando todas as categorias, em sua maioria votaram nas chapas de oposição: 1402 votos para as chapas de oposição (Maria Arminda e Ildo Sauer) e 1210 para as que apoiam o atual projeto de gestão universitária (Vahan e Ricardo Terra)
    3. Por fim, e mais importante, você é nosso representante, isto é, dos professores doutores desta universidade. A consulta não revela os votos por categoria, mas sabemos que entre os doutores a rejeição ao projeto atual é ainda maior do que a que se evidenciou na consulta. E o mais grave é que nós, doutores, somos a categoria docente com menor representatividade na chamada Assembleia Universitária que elegerá o futuro reitor da USP.
    Este é um momento grave para a nossa universidade e você tem uma grande responsabilidade em nos representar neste momento. Espero que saiba ler a vontade da maioria e se posicione de acordo com ela.
    Abçs, Beth Lima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha cara, acabo de responder ao seu comentário com o post sobre a orientação de meu voto.
      Abs, Zé Renato

      Excluir
  6. Caro José Renato,

    Como representante da minha congregação no CO também tive que enfrentar esta questão de como melhor orientar o voto, a partir da consulta. Minha conclusão é que a consulta dificulta muito isso, pois teve suas regras modificadas pela atual gestão, de modo que cada consultada(o) podia escolher apenas um candidato. Isso criou um problema enorme pois em nosso voto podemos indicar até 3 nomes. Não podemos descartar que essa mudança tenha sido intencional para favorecer a situação.

    Busquei me informar e há muitas análises de diferentes sistemas de votação que sustentam a tradução feita pelos colegas em seus comentários acima. Imagino que você esteja mais familiarizado que eu sobre essas teorias, às quais tive acesso por um sítio de introdução ao tema que me ajudou e que talvez esclareça outros colegas que não sejam da área: http://ncase.me/ballot/.

    Não satisfeito, fiz uma consulta no IB que permitia a escolha de até 3 nomes, e a oposição ganhou em todos os setores, incluindo entre professores (https://goo.gl/qD9a8W), sendo a chapa Maria Arminda /Paulo Casella a mais votada em todos os casos. O resultado foi discutido na Congregação do IB que orientou meu voto para as duas chapas da oposição. Assim, voto com a tranquilidade de estar expressando corretamente a vontade de meus representados(as).

    Como seu colega conselheiro e também como professor-doutor compartilho estes dados para alertá-lo que na falta de uma consulta a seus representados você estará lidando com informação incompleta. Mais importante, há fortes evidências de que votar no nome mais indicado pela consulta tem grandes chances não traduz a vontade da maioria dos doutores, e talvez nem mesmo do universo que respondeu à consulta.

    Cordialmente

    Paulo Inácio Prado
    Instituto de Biociências

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu caro, acabo de responder ao seu comentário com o post sobre a orientação de meu voto.
      Abs, Zé Renato

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Pauta da Reunião do CO de 11/12/18

I - EXPEDIENTE 1 - Discussão e votação da Ata da 992ª Sessão do Conselho Universitário, realizada em 13.11.2018. 2 - Apresentação dos novos membros do Conselho. 3 - Comunicações do M. Reitor. 4 - Eleição de um membro do Co para compor o Conselho Curador da Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo - FUSP, na vaga decorrente do término do mandato da Prof.ª Dr.ª Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, nos termos do inciso III do artigo 13 do Estatuto da FUSP. 5 - Palavra aos Senhores Conselheiros.

II - ORDEM DO DIA

Comunicação 13/03/19

Prezad@s colegas professor@s doutor@s,

Em primeiro lugar, lamentamos pela demora no envio do relato da última reunião do CO, que se realizou em dezembro, portanto, já sob o clima de obscurantismo e perseguição às instituições de ensino e professor@s de todo país, inclusive nas Universidades, que se intensificou após a eleição presidencial.
De modo sumário, poderíamos dizer que 2018 foi marcado pelo crescimento de ataques a toda e qualquer política ou iniciativa que visasse diminuir os escandalosos índices de desigualdades existentes em nosso país ou a defesa e proteção de grupos em situação de vulnerabilidade social, econômica ou política. Esse movimento se materializou em práticas e discursos de incitação à violência contra os defensores dos direitos humanos, direitos das mulheres, direitos da população LGBTQ, em uma clara tendência à criminalização dos mais pobres e dos movimentos sociais, sindicais, estudantis e populares.
Neste contexto, de abatimento generalizado dos setores que …

Relato da Reunião do Conselho Universitário de 26/06/2018

Depois da aprovação da ata da reunião anterior e da apresentação dos novos membros do conselho, o reitor usou da palavra para comunicar o acordo firmado com os funcionários técnico-administrativos referente ao reajuste no Vale Refeição como condição para a suspensão da greve. O valor recebido que era de R$690,00 mensais passou para R$830,00 beneficiando também os docentes da universidade.
Foram homologados dois membros da CAD, ambas reconduções de cargo e foi votado um novo membro para o conselho da EDUSP. Para este segundo cargo foi eleito o professor Clodoaldo Grotta Ragazzo do IME.
O tema central da reunião do conselho foi a apresentação pela COP de uma revisão do orçamento. A COP demonstrou grave preocupação de ter superestimado o crescimento econômico para este ano. O motivo da reavaliação é que a previsão de arrecadação para este ano teria sido superestimada. Segundo o professor Dante (a apresentação dele pode ser consultada aqui), relator da COP, havia sinais de reaqueciment…